Postagens Recentes

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

|RESENHA| Em nome del rei - A batalha de Alcácer-Quibir - Daniel Vilela

Título:  Em Nome Del Rei – A Batalha De Alcácer-Quibir
Autor: Daniel Vilela
Editora: Giostri
Ano: 2016
Páginas: 98
Sinopse: Trata-se de um livro de mistério, cheio de suspense e aventura. A história se passa em 1578, ano da Batalha de Alcácer-Quibir. Enquanto o soldado cristão Abelardo encontra-se no norte da África a lutar contra muitos inimigos, seu amigo jesuíta Lourenço parte em sua busca. Lugares lendários, como o jardim das Hespérides, eventos sobrenaturais, flashbacks, sonhos enigmáticos e reviravoltas tornam a leitura mágica.


Olá, tudo bom por ai?
Hoje, o livro em debate é a pequena novela literária EM NOME DEL REI – A Batalha de Alcácer-Quibir, escrito por Daniel Vilela, autor do livro Sob o sangue dos hereges - resenha aqui – e publicado em 2016 pela editora Giostri.

Nesta obra, conhecemos o jesuíta Lourenço e o combatente Abelardo. Lourenço recebe a noticia que existia um carta destinada a ele, vinda de Abelardo, que afundou junto com uma embargação, e a partir disso surge a dúvida de Lourenço: Abelardo está vivo ou não? 
Para sanar suas dúvidas, e rever seu amigo, Lourenço parte para o norte da África, onde Abelardo disse que iria na carta. E lá, que Aberlardo está com alguns combatentes, unidos ao Rei Sebastião e Mulei Mohammed, contra o sultão Mulei Moluco, por disputa de trono.

O Rei Sebastião está na cidade de Larache, rodeada por uma grande muralha intransponível, e os soldados que estão com Abelardo, estão fora da cidade, aguardando a ordem do rei. Ao redor da muralha, Aberlardo encontra um local mistico conhecido como Jardim das Hespérides, e lá ele encontra um anjo caído que lhe ajuda a adentar a cidade, por meio de uma entrada secreta. Lá dentro, ele inicia uma sucessão de prazeres, iniciando com uma noitada com algumas escravas em um harém. Porém, ele não esquece dos amigos que estão fora da cidade, e leva a eles suprimentos. 
Jardim das Hespérides 
Os dois seguem, cada um sua jornada, até que chega a grande batalha e o inesperado acontece. 

Daniel Vilela é um historiador e me surpreendeu com acontecimento histórico verídico que eu nunca ouvir falar, e por ter criado uma história a partir de um evento tão desconhecido, ganhou pontos no meu conceito. 

Em nome del Rei é um livro recheado de aventura, ação e e eventos históricos. Apesar de ser um livro bem pequeno, é uma leitura rica em detalhes e prende o leitor em cada cena. É importante ressaltar, que o livro se passa no século XVI, portanto, o autor faz uso da linguagem da época, mas nada que um dicionario não resolva, além de que o contexto da frase, em alguns momentos, dispensa o uso do bookgoogle.
O livro é muito bem fundamentado e construído,com certeza, me prenderia por muito mais páginas. A obra tem alguns pequenos erros de digitação, e um bug especifico na palavra "vocês", mas não compromete em nada a leitura. A capa é simples, assim como a diagramação. A qualidade de visualização no momento da leitura está excelente. 

Indico para jovens e adultos, que curtem uma aventura cheia de referencias históricas! E você, o que achou da temática do livro? Deixe nos comentários! 
Até mais! 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Bem-vindos a Darkmout - Os Caçadores de Lendas

Grupo Editorial Novo Conceito publica, com exclusividade no Brasil, livro de estreia da série Darkmouth, escrito pelo irlandês Shane Hegarty
Quem nunca imaginou se tornar alguém lendário? Para Finn, esse seria o último de seus desejos. Em fevereiro, desembarca no país o livro Darkmouth do autor Shane Hegarty, publicado pelo selo #Irado do Grupo Editorial Novo Conceito. Inédita no Brasil, a obra que intitula a série, introduz os leitores numa história cheia de mistérios e fantasia.
Finn é um garoto de doze anos e o único filho de Hugo, um incrível Caçador de Lendas – ou melhor, monstros que se alimentam de humanos. Juntos, pai e filho são encarregados de defender Darkmouth, a última aldeia das Terras Malévolas, contra as invasões das terríveis criaturas que planejam dominar o mundo.
Apesar de Hugo mobilizar seu filho e treiná-lo para se tornar um grande Caçador, Finn não leva muito jeito para a carreira. Na verdade, para desgosto do pai, o garoto não tem a pretensão de ser lendário, ele apenas quer ser um veterinário comum.

“Entretanto, Finn não correu. Ele havia treinado para isso. Nascera para isso. Sabia o que se esperava dele, o que precisava fazer. Além disso, se corresse agora, seu pai ficaria muito decepcionado com ele. De novo.” (p. 15).

Porém, quando o universo de lendas monstruosas ameaça as pessoas próximas a Finn, o garoto esforça-se para se tornar o habilidoso Caçador que nasceu para ser, antes que seja tarde demais. Mesmo que indicado para o público juvenil, Darkmouth é uma aventura para todas as idades e uma história sobre coragem, família, destino e acreditar em si mesmo. 

SOBRE O AUTOR: Shane Hegarty já foi editor de arte do jornal The Irish Times, mas agora se dedica à profissão de escritor. Ele mora na costa leste da Irlanda, em uma cidadezinha que se parece um pouco com Darkmouth, só que não tem monstros.   


sábado, 11 de fevereiro de 2017

|RESENHA| Templo de Gelo - Débora Knitell & Érica Falcão

Título: Templo de Gelo
Autora: Débora Knittel e Érica Falcão
Número de páginas: 240
Ano: 2015
Editora: Solisluna
Compre: AQUI
Sinopse: Holly e Celino, apesar de se amarem, precisam aprender a lidar com as diferenças entre os seus respectivos mundos. Afinal, ela é humana e ele... um anjo.Ao buscar os pertences deixados por John no Museu da Quinta da Boa Vista. Holly conhecerá Pedro, um atraente estudante de arqueologia. Esse encontro reacende o desejo de Holly de fazer a viagem que planejara com John, o falecido pai que ela tanto amava.Quando Celino se afasta de Holly para desvendar um mistério do Mundo Angelical envolvendo Helena, anjo do Templo do Amor, a situação entre ele e Holly piora. Celino precisará da ajuda do anjo Lavínia, que está detida no Templo da Redenção, por ter se aliado a Bérberus, servidor fiel do Senhor das Trevas.Nesta história, amor, lealdade, desejo e traição se entrelaçam, despertando sentimentos que poderão abrir ou selar feridas há muito adormecidas. Cada ser deve fazer sua escolha e o mal pode estar em qualquer lugar... Então, cuidado para não despertá-lo.


 Essa resenha estava na lista de pendências e gostaria de pedir mil desculpas pela demora. 
Olá, tudo legal por ai?

Hoje iremos falar sobre o segundo livro da trilogia Eclipse da Lua Azul, com o titulo de Templo de Gelo - Mundo Angelical. 

Dando sequência ao Eclipse da Lua Azul (leia a resenha AQUI), Holly está em um relacionamento com Celino, porém como já era de se esperar esta relação está cada vez mais tortuosa. Esse casal fica ainda mais vulnerável quando Celino é convocado para uma grande missão no Mundo Angelical, e Pedro, um arqueólogo que trabalhava com John, demostra interesse em Holly e a convida para cumprir o desejo de John de levá-los para Chapada Diamantina. É neste ponto que os capítulos se alternam, ora Celino no Mundo Angelical, ora Holly no Mundo Humano.

Helena, o anjo do amor está aprisionada no núcleo da terra pelo vilão Bérberus, e para salvá-la Celino necessita da ajuda do anjo Lavínia, porém a garota ambiciona pelo poder prometido por Bérberus e negará apoio ao seu irmão, sendo assim, negando apoio a todos da Quinta Hierarquia e das forças do bem.


Este livro focou nos personagens Holly, Celino e Lavínia, do primeiro livro da trilogia, com vagas lembranças de John. Maiara se fez pouco presente, assim como Kami e Atiara que somente apareceram no final da trama. Bérberus foi inserido no enredo, ganhando papel de destaque como vilão. 

Templo de Gelo, foi palco de uma grande evolução das autoras. Nesta obra, percebemos uma grande descrição dos locais onde se passam o livro, e a gente morre de vontade de correr pra lá. Amei conhecer a Chapada Diamantina. 

Nós já conhecemos a personalidade dos protagonistas, porém neste livro descobrimos neles o ciume, traição, maldade, e o desejo, o que torna a trama muito mais apetitosa. Gosto muito de livro com enredo feérico, e assim como o primeiro, Templo de Gelo me agradou demais, e já estou muito ansioso pelas surpresas preparadas para o último livro.


A Solisluna Editora trabalhou bastante na edição, e trouxe um livro cheio de qualidade. A capa retrata muito bem o clímax da obra no mundo angelical lá no Monte Everest, a diagramação está ótima com uma ilustração maravilhosa, assim como a revisão que não deixou a desejar. 

A obra é um prato cheio para amantes de boa fantasia, principalmente se for como eu que adoro anjos, fadas, elfos e todo esse mundo feérico. E você, curte livros com essa pegada? Deixe nos comentários. 


Espero que tenham gostado, até mais! Au revoir! 

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo